segunda-feira, 27 de junho de 2011

A espera do email

A sensação melhor quando se é noiva é fechar os contratos com os fornecedores. Parece que é mais um passo no jogo do caminhar até o grande dia!

Primeiro foi a cerimonial. Um doce, um anjo em forma de pessoa que tem me ajudado na escolha de fornecedores e a ficar calma, pois tudo dará certo.  Depois foi o fotógrafo, o concorrido da cidade e o melhor. O próximo passo foi o salão, alias, pausa para o drama:

#salão: busca incessante por esse local que deveria ser claro, para luz do dia, bonito, clean, fácil localização, com paisagem, preço acessível e nossa, só isso, não?! Tava difícil, claro. Mas conheci um Hotel na cidade do lado, a princípio foi para tirar a prova dos 09, não é assim que dizem? E me admirei. Amei o local. Lindo, como eu queria. Agora faltava a opinião do noivo, que como noivo pensava em outros detalhes e como ator principal do casamento tem que ter sua opinião levada em conta. Ok, ele conheceu e também adorou! Pronto. Salão resolvido! #

Então o contrato seguinte foi o do salão. E que aproveitando que é um Hotel, já fechamos a suíte para a noite de Núpcias. Suíte presidencial! Adorei, um luxo, lindo. Tô sonhando super com tudo! E, agora, o próximo é a decoração.

Tô atualizando meu email pessoal a cada 05 minutos para ver se a decoradora enviou mais alguma informação. Cotei várias e gostei demais dessa que estamos negociando, ela deu idéias ótimas, interessantes, que ficaram lindas. Vamos ver o valor disso tudo e fechar, o quanto antes. Novamente, é mais um passo e menos uma coisa no rumo ao altar.

Agora, será que demora muito para ele me enviar o email? Vou morrer de ansiedade do lado de cá!

quinta-feira, 23 de junho de 2011

As idas e vindas do tempo...

Sempre me achei menina, moça, mas nunca mulher. Dependia financeiramente dos meus pais. Depois, quando me livrei da dependência financeira, continuei com a dependência emocional. Ou uma coisa ou outra controlava minha vida e quando se depende de alguém a vida, ainda, não é 100% sua. As escolhas não são 100% suas. E isso é um enclausuramento sem tamanho. É como não ter vontades, é como ter que reprimí-las, é como ter que abdicar dos preceitos que se acredita. Filosófico, mas é!

A dependência emocional me levava a não dirigir. Paura, pavor, medo, crises de ansiedade não me deixavam pegar o carro por ai e sair guiando minha vida. É como se isso não fosse para mim. Que eu não conseguisse guiar minha vida, apenas decidindo por mim mesma. 

O mais complicado disso tudo era assumir que eu PRECISAVA resolver tudo isso. Eu preciso dirigir por causa da minha vida profissional e depender sempre estava ficando fora de cogitação, estava ficando fora do controle. Até que sexta-feira, ainda com uma grande parcela de medo, peguei o carro e fui dirigindo até meu trabalho, a 05 minutos da minha casa, mas os 05 minutos que mais em mim, comigo, parcera de mim mesmo fiquei.

Me dei forças, me ajudei, me acalmei e cheguei dirigindo sozinha. Ainda com vontade de chorar, ansiosa (pensando no caminho da volta), ainda com medo e mais um monte de sentimentos. Também tinha vontade de ligar para todo mundo e dizer que tava dirigindo sozinha. Sim, fiz sozinha. Fui sozinha, sou sozinha!

Amanhã faz 1 semana que resolvi ser melhor. Que resolvi melhorar. Que resolvi ser dona da minha própria história. Que resolvi ser liberta, solta, sozinha. Vou pelo caminho que quero, fico quieta quando tenho vontade, ouço música quando to afim, fico comigo.

Além de ser melhor, grande resolução essa, resolvi ser gente grande. Ser mulher, ser madura, crescer. Resolvi que quero ser livre. Quero voar, quero decidir, quero ir para onde eu quiser, quando eu tiver vontade e essa sensação nada paga!

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Feira de noivas

Esses últimos dias tem sido difíceis. Tanto pelo trabalho, tanto pelo casório.
Tem sido complicado a lida com pessoas, contratos que não se renovam, pessoas que querem o serviço para ontem e por ai vai! Mas tem sido difícil decidir coisas, detalhes, locais.

Domingo teve feira de noivas. Eu fui, claro! Mas, me deparo com tantos detalhes, que custam dinheiro-óbvio- que até me canso de pensar e minha conta fica roxa de negativa só de querer! Agora quero uma banda, foi lindo. Uma banda tocando, daquela que animava meus carnavais no clube, quando era mais nova e pulava várias e várias noites. Um dejavu total! Fiquei feliz com as lembranças, mas queria essa banda no casório. Mas, como tudo, não sei se vai dar e fiquei cabisbaixa.

Também dei uma olhada em convites, que olha, tinham várias opções e todas muito bacanas. Ví lembranças, vi minha cerimonial querida e ví muita gente conhecida (morar no interior é sempre a mesma história!). Por fim, quase passei mal como valor de alguns noivinhos. Como assim, um casal de noivinhos custar quase R$400,00? Sem chances! Vou ter que colocar em prática minha cabeça criativa, os bons contatos, as idéias diferentes, porque esse valor, nem em sonho!

A dúvida que me confunde são os detalhes ou grandes serviços? Quais deles que quero, quero os dois, quero um, não quero nenhum. Não sei. Tô confusa.

Amanhã é dia da possível decisão do local e Buffet da festa. Tô numa ansiedade sem tamanho e com expectativas boas. Tomara que amanhã esses detalhes sejam resolvidos.

Assim espero!