sábado, 31 de dezembro de 2011

“E parece que foi ontem...” E é assim, com um jargão, que começo a despedida do ano de 2011.
Imagem do Google
Meia noite. Virada do ano. Lembro-me de dizer: “caso ano que vem”. Depois vieram os detalhes do casamento que começamos a resolver na prática: fechamos o cerimonial, em março. No mês seguinte foi a contratação do fotógrafo. Em maio conseguimos resolver o Buffet, local da recepção e da noite de núpcias. Em Junho foi a vez de fechar a decoração  e fazer o curso de noivos e no próximo mês escolher os músicos da igreja. O tempo passou e já em dezembro eu escolhi o modelo do vestido de noiva.
O ano também foi bom para a minha carreira. A empresa cresceu significadamente. Passei na prova de credenciamento da Unimed. Comecei a ter o reconhecimento dos serviços que presto. Comecei a ter, mais, credibilidade profissional e segurança para atuar.
Cresci. Cresci muito. Chorei a beça. Achei que não fosse dar conta da quantidade de responsabilidade que resolvi assumir. Discuti mais com o noivo do que gostaria. Nos entendemos infinitas vezes. O relacionamento ficou melhor. Também achei que o ano de 2011 não acabaria nunca. Fiquei ansiosa. Contei os meses esperando os 12 meses de contagem regressiva. Contei, também, para todo mundo que vou casar. Comemorei a cada mês a chegada do casório. Brindei cada novo contrato. Explodi de felicidade. Explodi de raiva. Fiquei irada. Fui humana. Irracional. Passional. Fui gente, mesmo!
E sendo assim, Gente, espero que 2012 seja uma explosão, novamente. Seja intenso. Seja bom. Seja único. Afinal ele vai ser o ano que vou casar. E então assim, 2012, começo a te brindar agora.
Te espero!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Inspirações para uma paleta de decoração!

Imagem do Google
De todas as imagens que tenho na pastinha, poucas que contrastam com o que estilo que quero seguir. Algumas pela idéia, outras pela possibilidade em si, afinal fechar os detalhes do casamento é apenas mais perto da data.

Desde que comprei revistas e comecei a busca por imagens via net sempre vou para o mesmo estilo e cor. Também, para a escolha, me baseei no fato do casamento ser em Dezembro, fim da Primavera, pela manhã. Pensando nesses dados, importantíssimos, me vêem a cabeça suavidade, tranqüilidade, transparência, frescor. E eu só consigo imaginar duas cores que me passam todas essas sensações: branco, base para muitas decorações e verde.

Paleta base
Pronto, desde que resolvi essa composição básica de cores que não mudei de idéia (e espero não mudar!). Agregado as duas cores de base penso na variação do verde, sendo a primária o verde escuro, além do branco e talvez um nude ou off-white.

Mas, hoje, vendo a paleta de cores, lado a lado, começo a pensar em um detalhe em outra cor. Olha só: 

Possibilidade com amarelo

Possibilidade com roxo
Possibilidade com marrom


 
Os detalhes podem vir no convite, cardápio, porta guardanapo, lembrancinha. Não penso em um casamento com identidade visual muito coordenada, mas equilibrada nas cores. Ou seja, do convite aos demais itens, incluindo os que já citei ai em cima e a decoração, seguirem o mesmo esquema de cores. Claro que os convidados não saberão disso em um primeiro momento, mas ao chegar na celebração do casamento notarão.
Outro ponto que para mim, ainda é claro, é manter a mesma cor de decoração para casamento religioso e recepção. A igreja daqui da minha cidade é linda, assim sem nada, e não quero enche-la de muita informação, quero tudo clean.

Inspiração Maior- imagem do Google
Flores? Bem, não entendo nada de flores. Sei que quero brancas, com folhagens, muitas folhagens. Outra coisa que sei é que quero mosquitinhos na decoração da igreja e buchinhos, também. Agora, os arranjos? Faço idéia, não muito, mas espero pela decoradora!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Inspirações e suspiros

imagem do Google
No meu computador tenho uma pasta só para os assuntos do casório. Dentro dessa pasta tem sub-pastas e sem dúvidas a que mais armazena arquivos é do vestido de noiva. Afinal, esse sempre foi meu sonho!

Todos os modelos que tenho salvo em imagem ou marcados nas revistas são próximos. Todos tendem para um estilo “princesa” e menos pro lado “sexy”. Todos têm renda. Todos são mais comportados.
imagem do Google


Assim sendo nem foi tão complicado escolher o estilo. O problema foi o modelo. Até quando resolvi parar de pesquisar e deixar acontecer na hora de experimentar e assim foi. 

A pasta ainda tá guardada, mas nenhum modelo me faz suspirar mais. Hoje eu suspiro pelo meu modelo. E é assim, conto os meses para me encontrar com ele, novamente!


segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

A espera acabou: Vestido de noiva!

A espera pelo vestido de noiva acabou! Agora o sonho ganhou mais brilho e se torna cada vez mais palpável e verdadeiro, real.

Comecei a busca pesquisando valores. De nada adiantaria ir a locais onde o valor estivesse fora do meu alcance. Além de ser desperdício de tempo, energia, seria, para mim, frustrante. Eu sei, eu sempre gosto do mais caro. Ok, cotei locais aqui da minha cidade.

Primeiro local:
Aqui na cidade mesmo. Venda de vestidos de noiva importados.
Atendimento 10. Vestidos 10. Valor um pouco fora da MINHA realidade. Pela primeira vez me senti noiva. Com véus, buque. O contra desse tipo de serviço é que após o casório ficaria com um vestido de noiva, lá, parado e guardado. Se fosse para vender a noiva teria que ter o mesmo biótipo que eu, gostar do mesmo modelo e mesmo assim iria desvalorizar a peça, já que se fosse o mesmo valor, a noiva vai direto e compra um novo. Minha opinião. Meus argumentos. Desencanei dessa opção!

Continuei a procura na cidade vizinha.

Segundo local:
Primeira e segunda locação de vestidos. Local em um bairro nobre da cidade.
Atendimento 10. Vestidos 10. Valor dentro das minhas possibilidades. Chego na loja, a vendedora me atende, muito simpática, pergunta o modelo e eu o descrevo. Ela sobre, separa o vestidos que atendam a minha vontade e eu subo para um salão grande. Começo a sessão de coloca a tira vestido. No quarto modelo, senão me engano, me sinto de VERDADE um noiva, experimento com o véu. Me vejo na igreja, na festa e ouço ao longe a vendedora dizer: “não é a noiva que escolhe o vestido, é o vestido que escolhe a noiva!”. Me senti escolhida. Minha mãe chorou! Entretanto, como já tinha marcado outros locais no dia seguinte, resolvi continuar a procura. De qualquer forma aquele vestido abrigou meus sonhos por todo o tempo.

Terceiro local:
Novamente primeira e segunda locação.
Atendimento 08. Vestidos não sei conceituar, pois todos ficavam pendurados em um local alto, todos amassados e apertados em um pequeno espaço. Não senti vontade alguma de experimentar, mas como estava lá e o outro local agendado era mais tarde, experimentei. Não me senti noiva. Não me senti linda. Nada! Quem gostou da brincadeira foram minhas primas e damas que ficaram escolhendo vestidos, experimentando vestidos de baile. Foi uma festa. E sim, eu levei acompanhantes, eu quis dividir minha felicidade, quis que fosse uma festa e foi!

Com tempo livre, pois a loja acima não rendeu muito, paramos em uma loja mega conhecida. Vamos ver o valor e só. A vendedora tinha tempo livre e então...

Quarto local:
Atendimento 10. Vestidos 10. Valor fora da minha realidade. Experimentei um tomara que caia lindo, sereia, fiquei realmente bonita, mas não era eu. Ser sexy não é uma das minhas principais características e, para falar a verdade, no meu dia de noiva quero me sentir princesa! Experimentei véu. Experimentei muitos vestidos. Não me senti noiva em nenhum. Aquele vestido continuava habitando meus pensamentos.

Liguei para a loja do dia anterior, a segunda loja, perguntei se podia passar por lá ainda no dia. A vendedora me responde que sim. Fico feliz. Muito feliz.

Quinto local:
Atendimento 08. Vestidos 08. Valor acessível. Subo no andar de cima, o vendedor pede que eu olhe os modelos, não encontro nenhum que seja meu sonho. Não me vejo de noiva em nenhum. Experimentei. Experimentei e nada! O vendedor me vem com um vestido de uma noiva que casaria na semana seguinte para eu ver se era o modelo dos meus sonhos. Era! Ele pergunta se quero experimentar. Eu respondo: “não, a noiva fez o vestido como ela sonhou, não acho justo eu experimentá-lo antes dela”.

E voltamos para a segunda loja.
Novamente atendimento 10. Pedi para experimentar, novamente, o vestido. Vou para uma sala menor. Coloco o vestido, o mesmo véu do dia anterior e novamente me sinto noiva. É ele. É com ele que quero me casar. O vestido cai como uma luva, fica perfeito com o véu e eu novamente sonho com o dia do casamento. Minhas primas e amiga-madrinha aprovam, fico mais contente. Tiro fotos e fecho o contrato.

E assim, em 03 de dezembro, eu tenho o vestido de noiva dos meus sonhos!
Feliz!

sábado, 24 de dezembro de 2011





Que o verdadeiro sentido do Natal esteja presente em todos os corações!!

Feliz Natal!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Os Natais da minha vida!


Imagem do Google
Os Natais, quando eu era criança, sempre foram muito animados. Tinha Papai Noel, espera na calçada, pedacinhos de barba pela casa, cartinha e presentes. Era uma ansiedade sem fim esperar amanhecer o dia 25 para poder brincar o dia todo com o novo presente.
Lembro-me de alguns Natais, quando ganhei minhas bonecas, meu patins. Lembro-me da alegria da surpresa, do presente embrulhado. Meu coração ainda suspira com essas lembranças!
Mas, fui crescendo. O encanto, como deve de ser, passou! E o Natal deixou de ser Papai Noel, presentes surpresas. Não sei em que momento da minha história  que o Natal começou a ser triste. Um ar melancolia envolvia e eu só conseguia pensar no dia 25, onde sim, era feliz. Onde tinha o Roberto Carlos na televisão!
A melancolia durou anos. Perdurou mesmo. E só perdeu esse ar quando comecei a passar com o noivo. Passar os Natais com ele foi me livrar da melancolia. Foi ter Natais felizes. Regado a muita champanhe, risadas no carro na volta e ficar juntinho no dia 25.
O fato é que esse ano o Natal e até o Ano Novo estão melancólicos. O quadro de saúde da minha avó piorou, não tem mais noite de Natal com ela. Não tem mais presépio iluminado e nem árvore grande de Natal. Não tem mais presente de Vó e nem Vó tão presente. O Natal continua sendo Natal, o que muda é a forma com que vivenciaremos esse dia.
Enfim... que o Natal desse ano continue ganhando a fama de feliz. Que eu possa viver mais Natais felizes e que no dia 25 eu tenha a oportunidade de poder passar mais um Natal com a minha avó e que Deus me conceda essa chance por anos a fio.

domingo, 18 de dezembro de 2011

História mais bonita!

Noivado! =)

18 de Dezembro. Hoje faz 01 ano!
Um ano que nosso história ganhou novos ares! Ficou mais bonita!
Um ano que passamos a sonhar pela realidade e a realizar nossos sonhos. Faz um ano que sou mais feliz! Faz um ano que sou noiva!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Todo dia 15


imagem do google

A um tempo faltavam 02 anos.
Hoje falta 01 ano. 12 meses. 365 dias.

Hoje eu acordei feliz. Muito feliz! Como tudo que nos cerca desde o princípio, o sentimento é intenso. Tudo é intenso! E quer saber do que mais? Que minha vida ao lado dele seja assim, intensa, até lá bem distante, até lá pro sempre. Porque é assim que eu quero viver, com ele.

Falta 01 ano!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Dia de descansar!

Ah o verão... quantas lembranças boas eu tenho do verão que passei na praia.... e semana passada foi dia de reviver as lembranças, sentir o cheirinho do mar, ficar com o olhar perdido ao longe. Foi dia de descansar!
A única pergunta que restou é: quando nos encontraremos novamente, praia?