terça-feira, 10 de maio de 2011

Vacinação contra a gripe influenza A

Terça-feira, 09:20hs:

- Oi, vim tomar a vacina contra a gripe influenza A.
- Você profissional da saúde?
- Sim, sou!
- Me empresta então sua carteira profissional?
- Claro!
- Você tem alguma vacina pendente?
- Não sei, nem lembro. Mas vou tomar só a contra gripe.
- Tudo bem. Então é só esperar.
- Tá bom!

Menos de 05 minutos a auxiliar me chama! Prepara a vacina e diz: olha, a picadinha é meio ardida!

E foi da ardida que meu dia começou! Saiu de lá e continuo trabalhando. Na hora do almoço me sinto estranha... mas, tenho que trabalhar. Começo com tosse, normal! Deve ser mesmo o tempo seco, penso comigo.

Chego no meu emprego, atendo 2 pessoas, já com um pouco de falta de ar. E isso vai ficando mais forte, forte que comecei a ficar preocupada. Normalmente uso a bombinha (sou asmática!) e tudo passa! Mas tava forte e fui ao médico!

Ok, doutor. Reação a vacina! E não é asma? Como assim? É um bronco-espasmo por causa das bases utilizadas na fabricação da vacina. Orientação usar a bombinha de asma hoje e pronto!

Dou passos para fora da clinica, o corpo começa a doer de um tanto que a tempos de gripes não sentia. E isso só piorou, chega à febre, a dor na cabeça e inevitavelmente eu penso: “PQP! vacina do inferno! Não tomo mais, nunca mais!”

E lendo pelas páginas da net vejo que tudo é normal. Mais normal do que parece, mas não é divulgado, claro que se for, ninguém quer tomar!

Ser profissional da saúde é isso!

Nenhum comentário: