terça-feira, 18 de outubro de 2011

Obrigado Pai!

Pai, to precisando de uma coisa. Me ajuda a comprar? (noiva proletária vive esse dilema!)
E meu pai, muito paciencioso, retruca: Vamos ver, vamos ver!

Continue namorando o meu novo achado. Sonhando com ele e usando todas as minhas forças para ter uma grana sobrando.

Hoje chego do trabalho. Me deparo com vários saquinhos de moedas e pergunto: Quem foi que colocou essas moedas aqui no meu quarto?
E meu pai, muito paciencioso, responde: Fui eu!

Fui contar cada moedinha, achando que não passaria de R$5,00, afinal muitas eram de R$0,01.  E para minha surpresa, passou. Passou bastante!

Ah viva. Universo, seu lindo.
Ah pai. Obrigado por cuidar com tanto zelo de cada sonho, mesmo pequeno, que tenho. Por tantos outros motivos que eu amo você.

Nenhum comentário: