sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Blá! Quero falar!


Os preparativos para o casamento começam da ilha cor de rosa da fantasia. Começam recheados de sonhos e crenças. A primeira é crer que tudo mudou depois que a aliança dourada começou a habitar a mão direita.... há a falsa ilusão de que você se sentirá diferente, que agirá diferente, que o noivo será diferente. Nada é diferente e tudo continua como sempre foi... a única diferença é que você se pega olhando para a aliança diversas vezes por dia, até cansar, até suspirar, mas depois isso também passa! Juro!
 
A segunda crença é achar que todo mundo ficará envolvido nos preparativos e que você irá viver esse momento sorrindo o tempo todo. Começa que as demais pessoas não terão o tempo e a disponibilidade que uma noiva acha para falar sobre casamento, afinal não faz parte do universo dela, por motivos óbvios. Depois você chegará em fases onde cansa ler e resolver casamento. Dormir e acordar casamento e ás vezes tudo parece um pouco sacal, de verdade. Oras são milhares de suspiros, oras você se pega pensando: céus, quando isso vai acabar mesmo? É assim, vida normal. Normal. Somos seres humanos.
 
Terceiro o príncipe não será outro. Não mesmo. Ele é o mesmo de anos atrás, felizmente ele é o mesmo, embora algumas vezes você sonhe que ele fosse mais ou menos envolvido. Que falasse mais ou menos e assim segue, como em qualquer relacionamento. O meu príncipe tem um tempo máximo de paciência com assuntos de casamento, depois dispersa, fica desatento e assim, como por pressão, é necessário parar o blá blá blá e retornar em outro momento propício.
 
E assim como uma bruxa a realidade acaba com a ilha da fantasia cor de rosa dos casamentos dos sonhos. A realidade é assim. Você não fica infinitamente feliz o tempo todo. As pessoas não te perguntam sobre casamento o tempo todo. Você não curte resolver casamento o tempo todo e é assim.
 
Confesso que muitas coisas eu queria que fosse diferente. Mas que só agora percebo que a diferença verdadeira vai além dos preparativos do casamento. A diferença precisa ser no cotidiano, pois só assim terá sentido. A diferença tem que fazer parte de um contexto, de uma vida e não, apenas, de um sonho.
 
Mas, olha, é difícil. Eu esperava outra coisa dos preparativos do casamento. Eu tinha outra visão. Eu sentia diferente.... mas, como eu disse, a realidade é essa. A rotina é a mesma. E o melhor que eu tenho a fazer é aproveitar esse momento, que no fundo é meu e só meu, para curtir, assim que solitária, os preparativos sonhados para o grande dia e começar a entender, como ser humano, que só eu consigo mudar em mim aquilo que não gosto!
 
E tenho dito!

Nenhum comentário: